Total de visualizações de página

Oportunidade mperdível!

Cursos Online com Certificado - Cursos 24 Horas

23 outubro 2010

4 Leis para ter a vida eterna1

Deus ama voce

  

1. PRIMEIRA LEI

DEUS TE AMA, E TEM UM PLANO MARAVILHOSO PARA A SUA VIDA.

O AMOR DE DEUS
"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho Unigénito, para que todo o que nele cré não pereça, mas tenha a vida eterna"
(João 3:16).

O PLANO DE DEUS
Cristo afirma: "Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância" (uma vida plena e com propósito) (João 10:10).

Por que é que a maioria das pessoas não conhecem essa "vida em abundância"?

 

  

2. SEGUNDA LEI

O HOMEM É PECADOR E ESTÁ SEPARADO DE DEUS; POR ISSO NÃO PODE CONHECER NEM EXPERIMENTAR O AMOR E O PLANO DE DEUS PARA A SUA VIDA.

O HOMEM É PECADOR
"Pois todos pecaram e separados estão da glória de Deus" (Romanos 3:23). O homem foi criado para ter um relacionamento perfeito com Deus, mas por causa da sua desobediência e rebelião, escolheu seguir o seu próprio caminho, e o relacionamento com Deus desfez-se. O pecado é um estado de indiferença do homem para com Deus.

O HOMEM ESTÁ SEPARADO
"Porque o salário do pecado é a morte" (separação espiritual de Deus) (Romanos 6:23).


Deus é santo e o homem é pecador. Um grande abismo separa-os. Mas o homem sente que lhe falta algo, tem um vazio e está continuamente a procurar alcançar Deus e a vida abundante, através dos seus próprios esforços: vida recta, boa moral, filosofia, etc.

A Terceira Lei oferece-nos a única resposta para o problema da separação...

 

  

3. TERCEIRA LEI

JESUS CRISTO É A ÚNICA SALVAÇÃO DE DEUS PARA O PECADO DO HOMEM. POR MEIO DELE VOCÊ PODE CONHECER O AMOR E O PLANO DE DEUS PARA A SUA VIDA.


ELE MORREU EM NOSSO LUGAR
"Mas Deus prova o seu próprio amor para connosco, pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores" (Romanos 5:8).

ELE RESSUSCITOU DENTRE OS MORTOS
"Cristo morreu pelos nossos pecados... foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras."

(I Coríntios 15:3,4).


ELE É O ÚNICO CAMINHO
Respondeu-lhe Jesus: "Eu sou o caminho e a verdade, e a vida: ninguém vem ao Pai senão por mim" (João 14:6).


Deus ligou o abismo que nos separa dele, ao enviar o seu Filho, Jesus Cristo, para morrer na cruz em nosso lugar.

Não é suficiente conhecer estas três leis...

 

  

4. QUARTA LEI

PRECISAMOS RECEBER JESUS CRISTO COMO SALVADOR E SENHOR, POR MEIO DE UM CONVITE PESSOAL. SÓ ENTÃO PODEREMOS CONHECER E EXPERIMENTAR O AMOR E O PLANO DE DEUS PARA A NOSSA VIDA.


PRECISAMOS RECEBER CRISTO
"Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus; a saber; aos que crêem no seu nome" (João 1:12)

RECEBEMOS CRISTO PELA FÉ
"Porque pela graça sois salvos; mediante a fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus; não das obras, para que ninguém se glorie" (Efésios 2:8-9).

RECEBEMOS CRISTO POR MEIO DE UM CONVITE PESSOAL
Cristo afirma: "Eis que estou à porta, e bato: se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa" (Apocalipse 3:20)

Receber Cristo implica num desejo de mudança de vida, uma nova atitude para com Deus, é deixar de confiar em nossos próprios esforços, creando que Cristo, ao entrar em nossos vidas faz de nos aquilo que Ele quer  que sejamos.

Estes dois círculos representam dois tipos de vida:

Qual dos dois círculos representa a sua vida?
Qual deles desejaria que representasse sua vida?

Eu gostaria de explicar-lhe como pode receber Cristo.

 

VOCÊ PODE RECEBER A CRISTO AGORA MESMO EM ORAÇÃO
(Orar é falar com Deus)

Deus conhece o seu coração e está mais interessado na atitude do seu coração do que nas suas palavras. A oração seguinte serve como exemplo:

"Senhor Jesus, eu preciso de ti. Abro a porta da minha vida e recebo-te como meu Salvador e Senhor. Toma conta da minha vida. Agradeço-te porque perdoas os meus pecados e aceitas-me como sou. Desejo estar dentro do teu propósito para minha vida".

Esta oração expressa o desejo do seu coração?
Se assim for, faça-a agora mesmo e Cristo entrará em sua vida, como prometeu.

Você fez esta oração agora?

Eu ainda tenho dúvidas

Trabalho de Ciências

Atividade de Ciências:

A atividade deverá ser manuscrita e em folha de papel almaço ou digitada:

Não esqueça de colocar:

  • Capa com o título da atividade, nome do aluno e série;
  • Índice;
  • Desenvolvimento do assunto;
  • Conclusão;
  • Bibliografia;
  • Anexos (recorte de jornais ou revistas consultadas);
  • Poderão ser utilizadas diversas fontes de pesquisa: livros, internet, jornais, revistas, entre outros.

       

    Proposta:

    Fazer uma pesquisa sobre o Rota vírus

    • Agente Causador;
    • Agente Transmissor;
    • Sintomas;
    • Tratamento;
    • Prevenção.

Pesquisa sobre o que é o Rota vírus

Rota vírus

 

DESCRIÇÃO DA DOENÇA

A infecção pelo rotavírus varia desde um quadro leve, com diarréia aquosa e duração limitada à quadros graves com desidratação, febre e vômitos, podendo evoluir a óbito.

Praticamente todas as crianças se tem contato e se infectam nos primeiros 3 a 5 anos de vida, mesmo nos países em desenvolvimento, mas os casos graves ocorrem principalmente na faixa etária de 3 a 35 meses.

No Brasil e em Mato Grosso do Sul , os dados relativos à incidência do rotavirus são bastante limitados.

Os serviços de vigilância epidemiológica dos Estado Unidos motram que o Rotavirus a principal causa de diarréia grave. Estima-se que essa doença seja responsável por 5 a 10% de todos os episódios diarreicos em crianças menores de 5 anos. Também aparece como causa freqüente de hospitalização, atendimentos de emergência e consultas médicas, sendo responsável por consideráveis gastos médicos.

É importante frisar que em crianças prematuras, de baixo nível sócio-econômico ou com deficiência imunológica a infecção pelo rotavirus assume uma maior gravidade . O rotavírus também tem grande participação nos surtos de gastroenterite hospitalar .

AGENTE

É um RNA vírus da família dos Reoviridae, do gênero Rotavírus. São classificados sorologicamente em grupos, subgrupos e sorotipos.

Até o momento 7 grupos foram identificados: A, B, C, D, E, F e G, ocorrendo em diversas espécies animais, sendo que os grupos A, B, e C são associados a doença no homem.

O grupo A é o de melhor caracterização, predominando na natureza, associado a doença no homem e em diversas outras espécies animais.

Possuem antígeno comum de grupo, localizado no componente VP6, no capsídeo intermediário, detectável pela maioria dos testes sorológicos. Esta proteína também determina o subgrupo (I, II, I e II, não I - não II) a que pertence a cepa. Os sorotipos são determinados por duas proteínas (VP4 e VP7) situadas no capsídeo externo.

Dos 14 sorotipos G (VP7) conhecidos, 10 têm sido descritos como patógenos humanos: os tipos G1 a G4, os mais freqüentemente encontrados em todo o mundo e para os quais vacinas estão sendo desenvolvidas; os tipos G8 e G12, esporadicamente encontrados e o tipo G9, predominante na Índia.

Rotavírus que eram encontrados exclusivamente como patógenos animais, sorotipos G5, G6 e G10, foram isolados em humanos.

O sorotipo G5 foi encontrado em amostras brasileiras segundo Gouvea et al, 1994 e Timenetsky em 1998.

MODO DE TRANSMISSÃO

Rotavírus são isolados em alta concentração em fezes de crianças infectadas e são transmitidos pela via fecal-oral, por contato pessoa a pessoa e também através de fômites.

O período de maior excreção viral é o que se dá entre o 3º e 4º dia a partir dos primeiros sintomas, no entanto, podem ser detectados nas fezes de pacientes mesmo após a completa resolução da diarréia.

PERÍODO DE INCUBAÇÃO

Varia de 1 a 3 dias.

CONDUTA

A anamnese feita com cuidado, com dados de história, antecedentes epidemiológicos e o exame clínico podem sugerir fortemente a infecção pelo rotavírus, no entanto como as manifestações clínicas da infecção não são específicas, a confirmação laboratorial é necessária para a vigilância epidemiológica e pode também ser útil em situações clínicas. Na forma clássica, mais freqüente em crianças de 6 meses a dois anos, a doença se manifesta como quadro abrupto de vômito, que na maioria das vezes precede a diarréia, e a presença de febre alta.

É comum observar-se formas mais leves ou quadros subclínicos entre adultos contactantes. Em crianças até os 4 meses pode haver infecção assintomática, levando a crer na ação protetora de anticorpos maternos e do aleitamento materno ;

A diarréia é caracteristicamente aquosa, com aspecto gorduroso e caráter explosivo, durando de 4 a 8 dias. Variações do quadro clínico através de infecções aparentes ou inaparentes não parecem guardar correlação com o sorotipo, enquanto que nas reinfecções, na maioria das vezes se evidenciam variedades antigênicas, sendo que, via de regra, a primo infecção é a de maior gravidade.

O exame laboratorial específico é a investigação do vírus nas fezes do paciente. A época ideal para detecção do vírus nas fezes vai do primeiro ao quarto dia de doença, período de maior excreção viral. O método de maior disponibilidade é a detecção de antígenos, por ELISA, nas fezes. Outras técnicas, incluindo microscopia eletrônica, VP4 e VP7 e cultura, são usadas principalmente em pesquisas. Métodos sorológicos que identifiquem aumento de títulos de anticorpos IgG e IgM, por ELISA, também podem ser usados para confirmação de infecção recente .

TRATAMENTO

Por ser, em geral, doença auto limitada, com tendência a evoluir espontaneamente para a cura, o fundamental do tratamento é prevenir a desidratação e distúrbios hidreletrolíticos.

Não se recomenda o uso de antimicrobianos.

Não há terapêutica específica para combater o rotavírus.

A orientação atual é de manutenção da dieta alimentar normal. Eventualmente pode ser necessário recorrer à hidratação parenteral, se a oral não for suficiente para a reposição de fluidos e eletrólitos. Não se recomenda o uso de antidiarreicos.

COMPLICAÇÕES

Existem vários relatos na literatura associando a infecção por rotavírus a encefalites, Síndrome de Reye e à Doença de Kawasaki.

De todas as complicações as que não assumem caráter circunstancial são a diarréia prolongada em imunodeprimidos e a enterocolite necrotisante em neonatos.

DISTRIBUIÇÃO E FREQÜÊNCIA DA DOENÇA

Diversos estudos efetuados em vários países evidenciam a distribuição universal da doença, embora com características epidemiológicas distintas, dependendo do tipo de clima , se é temperado ou tropical

Nas áreas de clima temperado , o rotavirus se manifesta com uma distribuição tipicamente sazonal, através de extensas epidemias nos meses frios.

Já nas regiões tropicais , a sazonalidade não é tão marcante, manifestando-se mais por um caráter endêmico.

No Brasil, estudo realizado por Pereira et al, em 1993, evidenciou sazonalidade típica nas regiões Centro-Oeste, sudeste e sul e não se observou o mesmo padrão no Norte e Nordeste do país.

No Mato Grosso do Sul , a vigilância epidemiológica tem observado a sazonalidade da infecção pelo rotavirus , sendo que em 2004 e 2005 , nos meses de julho e agosto houve registros de surtos em diversos municípios do estado. De uma forma geral, a Monitorização de Doenças Diarreicas Agudas, implantada nos 78 municípios , registra uma aumento de casos notificados embora sem definir a etiologia.

CONDUTAS EPIDEMIOLÓGICAS E EDUCATIVAS

Notificação em caso de surtos: deve ser imediatamente notificado ao Serviço de Vigilância Epidemiológica Municipal, e/ou Central para que sejam desencadeadas as medidas de controle bem como as necessárias à identificação do agente etiológico.

Exames laboratoriais

O Lacen de Mato Grosso do Sul faz exames de detecção de rotavirus dentro da sua rotina. Importante frisar que em caso de surto não se faz necessário coletar exames de todos os acometidos, visto que o vínculo epidemiológico associado ao quadro clínico demonstra a ocorrência do agravo na comunidade.

Vacina contra o rotavírus

A utilização de vacina eficaz permanece como a medida profilática de maior impacto contra a diarréia por rotavírus. Em 1998, uma vacina oral, tetravalente contra os sorotipos G1, G2, G3 e G4, foi liberada para uso nos EUA.

Recentemente seu uso foi suspenso até que melhor avaliação acerca de sua segurança seja feita. Apresenta-se na forma liofilizada e quando reconstituída, cada dose de 2,5 ml contém 1 x 10 5 unidades formadoras de placa (UFP) de cada uma das cepas. Sua utilização no programa de imunização no Brasil, ainda não é preconizada pois , além das questões relativas à segurança do imunobiológico, ainda depende de estudos que avaliem melhor a epidemiologia do rotavírus entre nós, bem como aspectos relativos à relação custo benefício de sua introdução em larga escala .

Outras medidas sanitárias e educativas

As práticas higiênicas tradicionais e universais como lavagem de mãos, controle da água e dos alimentos, destino adequado dos dejetos e do esgoto, tão importantes na profilaxia da gastroenterite por outros patógenos, parecem não ter grande impacto na incidência da infecção pelo rotavírus. Evidências nesse sentido são as extensas epidemias cíclicas da doença em países desenvolvidos. Nesse sentido, o estímulo ao aleitamento materno teria fundamental importância pelos altos níveis de anticorpos contra o rotavírus.

Fonte: www.saude.ms.gov.br

Atividades 25 à 29/10

 

 

 

Copie e responda em seu caderno de português:

Adjetivos - verbos – substantivos
1- Pinte os adjetivos das frases abaixo:

a) As belas borboletas dançavam sobre as flores.
b) Os cadernos velhos serviram para Júlio ler as anotações de Carla.
c) O filme americano tinha muitas cenas de violência.
d) Gostei muito da macarronada italiana.

2- Completa as frases com os verbos entre parênteses no tempo indicado:
a) Os meninos____________ cedo para caminhar até a cachoeira. (acordar – passado)
b) Eu______________ o trabalho na casa de Pedro. ( levar – futuro)
c) Zeca________________ muitas figurinhas para a sua coleção. (comprar – presente)

3 – Relaciona a segunda coluna de acordo com a primeira:
substantivo primitivo substantivo derivado
( 1 ) dente ( ) goiabeira
( 2 ) pente ( ) ventania
( 3 ) cabelo ( ) floricultura
( 4 ) goiaba ( ) barbudo
( 5 ) pedra ( ) dentadura
( 6 ) vento ( ) cabeludo
( 7 ) flor ( ) penteado
( 8 ) barba ( ) pedraria
4 – Completa as frases com um dos verbos entre parênteses:

a) As árvores ______________ seus galhos com o vento de ontem. (balançaram – balançarão)
b) Amanhã, os alunos __________________ na apresentação da escola. (dançaram – dançarão)
c) Os repórteres dos telejornais ________________ hoje a noite sobre as olimpíadas. (falaram – falarão)
d) Os atores____________________ no teatro ontem uma ótima peça. (apresentaram – apresentarão)
5 – Circula os substantivos compostos:

beija-flor passatempo pé-de-moleque avião terreno girassol televisão Marcelo formiga

6 – Escreve 3 frases que apareçam adjetivos pátrios:




7 – Escreve frases com os verbos abaixo:

lavar

escrever

partir –

 

 

 

 

Português

 

1- Leia as frases com atenção e complete as lacunas com a identificação dos verbos e dos tempos.

FRASE

VERBO

TEMPO

FRASE

VERBO

TEMPO

Os alunos fazem as tarefas.

 

 

 

Maria conversa com sua professora.

 

 

Antônio gastou seu dinheiro.

 

 

 

Suely andará de bicicleta.

 

 

Leandro joga bola.

 

 

 

Maria fabricará bijuteria.

 

 


2- Complete as frases abaixo com os verbos e os tempos indicados.

a) Marcos seu relógio.

Verbo: vender - Tempo: passado

b) Tânia um prêmio.

Verbo: ganhar - Tempo: futuro

c) Os alunos sopa.

Verbo: merendar - Tempo: passado

d) As professoras um belo trabalho em sala de aula.

Verbo: fazer - Tempo: passado


3- Leia as frases e escreva o nome do verbo que está sendo usado.

a) Carlos e Marcos jogaram futebol na quadra.

Verbo:

b) Eu ganharei um presente de meu irmão.

Verbo:

c) Nós sairemos mais cedo de casa.

Verbo:

d) Meus amigos trabalham muito bem.

Verbo:

 

 

 

 

 

 

 

ARTES

Semana de Arte Moderna

1. Onde e quando aconteceu a Semana de Arte Moderna?
_________________________________________________________________________________________________________

2. O que marca a Semana de Arte Moderna na literatura brasileira?
_________________________________________________________________________________________________________

3. Cite dois artistas participantes da Semana na:
a) Música: b) Literatura: c) Pintura:
_________________________________________________________________________________________________________

4. Cite dois livros publicados antes da realização da SAM, que de uma forma ou de outra, motivaram a realização da mesma.
_________________________________________________________________________________________________________

5. Além de declamação de poesia, o que mais foi apresentado nesses três dias?
_________________________________________________________________________________________________________

6. Cite os dois objetivos principais da Semana de Arte Moderna.
_________________________________________________________________________________________________________

7. Qual o nome do poema de Manuel Bandeira lido na SAM por Ronald de Carvalho?
_________________________________________________________________________________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Adição e Subtração de Frações 

Para adicionar ou subtrair frações de mesmo denominador, somam-se os numeradores e repete-se o denominador. 

Temos que analisar dois casos: 

1º) denominadores iguais 

Para somar frações com denominadores iguais, basta somar os numeradores e conservar o denominador.
Para subtrair frações com denominadores iguais, basta subtrair os numeradores e conservar o denominador

Observe os exemplos: 



2º) denominadores diferentes 

Para somar frações com denominadores diferentes, uma solução é obter frações equivalentes, de denominadores iguais ao mmc dos denominadores das frações. 

Exemplo: somar as frações 


Obtendo o mmc dos denominadores temos mmc (5,2) = 10.



(10:5). 4 = 8  

 

(10:2).5 = 25





  

  

  


Resumindo: utilizamos o mmc para obter as frações equivalentes e depois somamos normalmente as frações, que já terão o mesmo denominador, ou seja, utilizamos o caso 1.