Total de visualizações de página

Oportunidade mperdível!

Cursos Online com Certificado - Cursos 24 Horas

06 novembro 2010

Histórias Bíblicas: Balaão, A mentira de Pedro,Jonas,Elias, Saulo de Tarso,um jumento ajuda Jesus, mamãe galinha e seus pintinhos, uma pombinha esperta(Noé)

Bicho Fala? Balaão Baseado na historia de Balaão – Números 22-24.
Animal fala? Cachorro fala? Gato fala? Elefante fala? E minhoca fala? Papagaio fala? Não, Papagaio não fala, ele apenas repete os sons. Mas hoje vamos lembrar a história de um animal que falou e quando falou, deu uma "repreensão" num homem.
Bem a jumenta da nossa história pertencia a Balaão. Era um animal forte, como todos os jumentos o são e, além disso, era muito trabalhador. Ele carregava coisas para o seu dono, quando esse precisava de ajuda. Ele também o transportava de um lugar para o outro, pois era o único meio de transporte de Balaão, seu dono.
Mas um dia aconteceu algo muito estranho.
O rei dos moabitas enviou alguns mensageiros a Balaão para lhe pedir que os acompanhasse para amaldiçoar, ofender xingar e enviar pragas contra o povo de Deus. Claro que Balaão se recusou por completo a ir! Como poderia ofender, amaldiçoar em nome de Deus, o próprio povo de Deus!?
Porém, dias depois, o rei dos moabitas mandou novos mensageiros e estes disseram a Balaão que se ele fosse, ganharia um grande tesouro.
Ganhar dinheiro? Balaão bem que gostaria!
Aliás, existe tanta gente que faz qualquer coisa por dinheiro!
E Balaão pensou, e finalmente combinou com eles: Vou orar a Deus e se Ele deixar,  eu irei com vocês amanhã cedo". Mas Deus continuava dizendo: "Não vá". De manhã cedo, os moabitas já tinham voltado para suas casas, sem Balaão.
Balaão pensou: "Não posso perder essa grande oportunidade de me tornar rico." E então, ele pegou a sua Jumenta e partiu atrás dos mensageiros do rei de Moabe.
Vocês acham que Deus ficou feliz com a desobediência de Balaão? Claro que não!
Por isso, enquanto Balaão seguia pensando em quanto dinheiro iria receber. De repente, a Jumenta saiu do caminho e correu para o campo. Balaão ficou tão bravo que pegou um pedaço de pau e lhe bateu com muita força. O animalzinho continuou andando, mas de repente ela se encolheu contra um muro e apertou a perna de Balaão, que gritando muito irado, começou novamente a bater nela.
Então, a jumenta andou poucos passos e como no lugar onde ela estava na dava para fugir, empacou, e deitou no caminho. Balaão, sem entender o que estava acontecendo, desceu do seu lombo e passou a bater nela outra vez.
Então amiguinhos, aconteceu algo fantástico! A nossa jumenta falou! Ela disse: "por que você esta batendo em mim já pela terceira vez?"
Apesar de animal não falar, Balaão estava tão bravo, mas tão bravo que nem percebeu isso e começou a discutir com a jumenta. Então, Deus teve que fazer mais um milagre: abrir os olhos de Balaão.
E sabem o que ele viu? Um anjo com uma espada na mão. Ele percebeu que Deus estava fazendo todo o possível para ajudá-lo obedecer.
Crianças, hoje com certeza, se vocês desobedecerem, seu cachorro ou gato não irão falar, e vocês não irão ver o seu anjo entristecido. Mas saibam que Deus ainda quer ajudá-los a não pecar. Portanto, quando vocês estiverem para desobedecer, orem e Deus enviará ajuda, para que vocês possam vencer a tentação.  

 

 

 

 

 

Não minta! Negação de Pedro

Sábado 3

Baseado na – Marcos 14:66-72
(Leve um galo de pelúcia ou uma gravura)
Quem sabe imitar um galo? Como ele canta?
Bem, eu acho que ele canta assim: "não mintam!" Não é mesmo?
Vou provar para vocês que foi assim que o galo cantou.
Bem, o animal de nossa historia ajudou um homem adulto a lembrar que não é bom mentir. E tudo começou muito antes do nosso personagem entrar em cena.
Muito antes de criar o mundo, Jesus já havia Se oferecido para vir morrer pelo homem, caso surgisse o pecado algum dia.
Por isso, quando Adão e Eva desobedeceram a Deus e pecaram, Jesus fez-lhes a promessa de que viria um dia viver entre os homens e morrer por eles.
No tempo certo Jesus veio. Ele nasceu como um bebê; cresceu como um menino, assim como o... (cite o nome de um menino da igreja), depois Se tornou um juvenil como o... (cite o nome), um adolescente como o... (cite o nome) e finalmente um jovem como o... (cite o nome).
Agora já era tempo de Jesus começar Sua Missão de falar de Deus, de Seu amor e de Seu interesse em salvar as pessoas de seus pecados. Jesus então convidou doze homens para estarem com Ele, para que aprendessem e depois pudessem continuar ensinando o que Ele ensinava.
Havia um entre eles, que parecia ser o melhor discípulo, Pedro. Ele era falante e sempre que Jesus fazia uma pergunta, ele era o primeiro a responder. Além do mais, sempre dizia que amava a Jesus mais que todos os outros. E quando Jesus disse que um deles O Trairia, Pedro foi o primeiro a dizer: "Eu não! Jamais irei traí-Lo."
Porem, quando Jesus estava por ser preso, Ele lhes contou que todos que todos fugiram e O deixaram sozinho. Pedro imediatamente disse: mesmo que todos te deixem eu jamais Te deixarei.
Pedro era valente e certa vez, ele teve a coragem de andar por sobre as águas do mar, em meio a uma tempestade para se encontrar com Jesus. Mas, por causa do seu orgulho, acabou afundado e teve que ser salvo por Jesus.
Quando Jesus estava sendo preso, ele pegou uma espada e quis defendê-lo, e acabou cortando só a orelha de um dos soldados. Então Jesus teve que colá-la no lugar.
Imediatamente, todos os discípulos, cheios de temor, fugiram, inclusive quem? Pedro.
Arrependido, ele voltou a acompanhar Jesus, mas... bem de longe. Foi então que ele entrou na casa do sumo sacerdote e viu como maltratavam a Jesus. O coração de Pedro doeu, pois ele O amava.
Timidamente, aproximou-se de uma fogueira para se esquentar. Uma das empregadas daquela casa apareceu e olhando a Pedro disse: Você é um  dos amigos de Jesus.
Assustado Pedro respondeu: Eu não! Não sei quem é Jesus. Outra mulher também olhou para Pedro e disse que tinha certeza de que ele era um dos amigos de Jesus, pois ate mesmo o vira com Jesus. Outra vez Pedro se defendeu dizendo não conhecê-lo. Pela terceira vez, um homem repetiu que Pedro só podia ser amigo de Jesus, pois falava como Ele.
Agora crianças, para provar que não era amigo de Jesus, Pedro até xingou e falou palavras feias, mentindo. Então o galo da nossa historia entrou em cena e cantou. E parecia que cantava assim: É mentiiiiiiira! É mentiiiiiiiiira!
Pedro lembrou-se então das palavras de Jesus, olhou para Ele e viu que o Mestre também o estava contemplando. Envergonhado por suas mentiras e traição, ele saio correndo daquele lugar e chorou amargamente.
Que bom que mais tarde, depois da morte e ressurreição de Cristo, Pedro pode pedir perdão a Jesus!
Mas crianças, todas as vezes que vocês sentirem desejo de mentir, lembre-se de Pedro e do canto do galo.
Peçamos a Jesus que nos ajude a dizer sempre a verdade!

 

Um peixe enjoado Jonas capitulo 1

Sábado 4

Um peixe enjoado

Baseado na historia de Jonas capitulo 1
(Leve a figura de um peixe ou um peixe de brinquedo)
Quantos aqui já viajaram de barco? Eu também já passeei de barco. Vocês sentiram enjôo com o balanço do barco? Vocês acham que os peixes sentem enjôo e vontade de vomitar quando o mar balança suas águas? Claro que não! Mas hoje quero contar-lhes a historia do dia em que o nosso peixe sentiu vontade de vomitar. Que nome daremos ao peixe de nossa história?
A história começa muito antes, no dia em que Deus pediu a Jonas que fosse até uma cidade chamada Nínive para pregar. Deveria advertir-lhes que parassem de fazer coisas erradas e violentas. Pois eles seriam destruídos.
Mas Jonas teve medo. Ele pensou: se eu falar para aquelas pessoas deixarem de ser más, talvez elas vão me tratar com raiva e até vão querer me matar!"
Então, em vez de obedecer a Deus, Jonas resolveu desobedecer. Em vez de tomar o barco que ia para Ninive, ele tomou o barco que ia para Társis. Deus em sua misericórdia, sempre nos guia e cuida de nós; por isso quando começou aquela forte tempestade e o navio, no qual Jonas estava começou a ser jogado de um lado para o outro, Deus tinha tudo sobre Seu controle.
Os marinheiros assustados começaram a atirar parte da carga ao mar, e quando viram Jonas dormindo, despertaram-no e lhes perguntaram a razão dessa tempestade. Ele explicou tudo e como estava fugindo da presença de Deus. E agora? Jonas disse que deveriam Jogá-lo ao mar e a tempestade passaria. Os marinheiros não queriam que Jonas morresse afogado, mas, finalmente, como o navio estava quase afundado, resolveram jogar o profeta ao mar.
Jonas foi logo afundando, afundando, porém foi nesse momento, que Deus enviou um grande peixe que engoliu o profeta. Assim, o teimoso profeta foi salvo de uma morte certa. Enquanto estava dentro da barriga do peixe, Jonas teve três dias para se arrepender da teimosia e pedir perdão.
Enquanto isso, o pobre peixe passava mal! Nunca sua comida lhe fizera sentir tanto enjôo. Então Deus dirigiu o peixe para a praia. E lá já pertinho da areia, o peixe abriu sua boca enorme e vomitou. Vomitou Jonas...
Ug! Deve ser horrível ser vomitado! Porem, Jonas estava contente! Afinal, ele saíra são e salvo de dentro do peixe. E agora, sabe qual a primeira coisa que ele fez? Foi à Nínive pregar a mensagem de Deus.
Às vezes, Deus precisa fazer muitas coisas para nos salvar de nossos "enredos".
Crianças, peçamos a Deus que nos ajude a ser obedientes e assim como Jonas, não precisaremos passar por situações difíceis.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Uma lagarta comilona

Jonas capítulos 3 e 4

Sábado 5

Baseado na história de Jonas capítulos 3 e 4.
(Levar a gravura de uma lagarta ou levar, dentro de um vidro, uma lagarta viva sobre uma folha.)
Você já viu uma lagarta? Muita gente chama esse animal de verme, mas uma lagarta é muito maior que um verme, podendo chegar até 10 cm. de cumprimento.
A lagarta tem três pares de patas e pelinhos por todo o corpo. Ela morra entre as plantas por que se alimenta delas. A lagarta quando nova, geralmente é negra e caminha sempre do tronco para as extremidades dos galhos em busca de seu alimento que são as folhas.
Quando fica mais velha, sua cor é castanho escuro e, inclusive pode ser confundida com os galhos da árvore, por ser da mesma cor que eles. Quando uma lagarta enxerga uma arvore, começa a devorá-la de baixo para cima, até a última folhinha.
A história de hoje fala de uma linda lagarta. Se vocês desejarem, podemos contar-lhe um nome.
Um dia a lagarta "................" encontrou uma linda aboboreira, cheinha de folhas grandes e largas.
Como toda lagarta, ela estava com muito apetite. Que bom seria para ela comer essas folhas suculentas! Por isso, aproximou-se do caule e começou a comer. Comeu, comeu e comeu. Comeu todo o caule e depois, cada uma das folhas da aboboreira.
Porém, aquela aboboreira tinha dono. O dono era Jonas, que estava muito aborrecido.
Jonas estava bravo... furioso! Porque o sol estava batendo na sua cabeça e, como sua aboboreira tinha sido destruída, ele não podia se proteger do sol.
Na semana passada ouvimos a história de Jonas, lembram?
Jonas havia se abrigado ali debaixo da aboboreira, depois de haver cumprido a ordem de Deus, de pregar aos habitantes de Nínive. Ele não cria que isso poderia suceder, então ficou esperando que Deus destruísse a cidade. Isto não aconteceu, pois os ninivitas creram na mensagem do profeta. Jonas esperou e esperou, mas de forma confortável, por que estava protegido do sol pela aboboreira. Porem, da noite para o dia, esta se secou e Jonas muito se aborreceu...
Assim, Deus falou: - Jonas por que você está tão bravo pela aboboreira? Não foi você quem a plantou, nem quem a fez crescer. Por outro lado, Eu criei cada um dos moradores da cidade de Ninive e tenho cuidado de cada um deles, assim como cuido de você; Por isso Eu os amo, assim como amo você. Mas você, que nem os conhece e quer que eu os destrua?"
Jonas deve ter ficado envergonhado por ser mal, invejoso e tão egoísta.
E quanto à lagarta, esta foi usada para ajudar a Deus a ensinar uma lição a um profeta mal-humorado. Deus pode até mesmo usar um animalzinho tão insignificante como uma lagarta para nos ensinar uma grande lição. Devemos sempre estar atentos.

   

 

 

 

 

 

 

Pássaros dividiam seu lanche - com Elias

Baseado na história de Elias – I Reis 17:1-7 (Levar a figura de um corvo, ou um corvo de EVA, borracha, etc.)
Vocês gostam de compartilhar seu lanche na escola? Imaginem que todos os dias vocês tivessem que dividir seu iogurte ou sua maçã, ou seu sanduíche com alguém. Vocês gostariam de comer só a metade de sua merenda? Eu vou contar agora a história de uns pássaros que tiveram que dividir seu lanhe por vários dias.
A história começa bem antes, quando o profeta Elias disse para o mal rei Acabe que Deus estava muito triste, pois todo o reino de Israel estava adorando ídolos! Assim que Deus permitiu que uma grande seca acontecesse.
Por três anos não choveu, nem caio sereno. Toda a grama, arvore e flores secaram; toda a água dos rios e lagos também.
Acabe mandou procurar Elias por toda a parte. Ele queria castigar o profeta, crendo que ele era responsável pelo que lhe acontecia.
Deus protegeu o profeta, guiando-o até um córrego cristalino. Enquanto todos estavam com sede, Elias tinha água fresquinha. Mas só havia água e nada mais. E ele estava sentindo fome.
De repente, Elias viu um bando de corvos voarem por cima da sua cabeça. O que esses tem no bico? A resposta chegou logo em seguida: Comida! Que bom, pensou Elias! E agradeceu a Deus.
No dia seguinte e no outro, e no outro dia também.
Cada dia Elias viu os corvos trazendo alimento para ele. Por que estes pássaros faziam isto? Por que foi Jesus quem criou aos corvos e foi  Jesus quem  os usou para alimentar o faminto profeta Elias.
Quando Jesus viveu aqui na terra, disse que é Ele quem dá alimento ás aves. Ele também disse que é Ele que nos dá o alimento a cada dia. Jesus dá saúde ao seu papai, para que trabalhe e traga dinheiro e a mamãe possa comprar o alimento. E, se algum dia, o alimento faltar em sua casa, lembre-se da historia de Elias e peça a Deus que lhe envie alimento. Com certeza, Jesus poderá enviar uma pessoa para  ajudá-lo, assim como Ele enviou os corvos para sustentar Elias.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O dia em que o cavalo derrubou seu cavaleiro - Saulo de Tarso

   

Baseado na historia de Saulo – Atos 9
(Leve a gravura de um cavalo ou um cavalinho de madeira, plástico, etc.)
Quantos de vocês já andaram a cavalo? Já repararam como os cavalos andam de modo elegante? Eles podem andar ou trotar e até mesmo correr e saltar com seus cavaleiros. Os cavalos são muito úteis, pois além de transportar homens, podem levar cargas em carroças e pessoas em charretes.
Nos tempos bíblicos, os cavalos iam á guerra. Os homens podiam ir montados ou podiam puxar uma biga, que é uma espécie de carrinho aonde cabem dois homens em pé.
Que nome poderíamos dar ao cavalo de nossa historia (espere as respostas.) 
Bem, não importa. O fato é que houve um dia em que esse fogoso e adestrado animal, perdeu seu cavaleiro numa viagem, em meio à estrada.
Mas a historia começa antes. Saulo era um homem bastante fiel a Deus. Sua Família era fiel, e desde menino ele foi ensinado por professores que amavam a Deus a fazer sempre sua divina vontade. E esse era o desejo de Saulo. À medida que Saulo crescia, procurava estudar mais as Escrituras, até que se tornou o jovem mais entendido na Bíblia. Ninguém sabia tanto quanto ele. Quando alguém pensava diferente, Saulo discutia até vencer. Ninguém conseguia ganhar dele.
Como Saulo foi ficando famoso, ele se tornou muito orgulhoso; tão orgulhoso que começou a prender, maltratar e até mesmo a matar aquelas pessoas que pensavam diferente dele.
Um dia, Saulo foi chamado para discutir com um cristão chamado Estevão, e, pela primeira vez, Saulo não conseguiu ganhar. Saulo ficou tão irado, que concordou com seus amigos que decidiram matar Estevão a pedradas. Mas, enquanto Estevão morria, Saulo viu uma luz brilhando naquele rosto daquele fiel cristão.
Isso o impressionou muito. Como Estevão podia ter o brilhar do céu em se rosto e esta errado, a ponto de merecer a morte? Saulo não sabia responder, e para se esquecer de Estevão, ele foi para uma cidade chamada Damasco com autorização para prender e matar outros cristãos.
Foi montado em seu belo cavalo todo vaidoso, no meio de seus amigos. Que podia Deus fazer para mostrar à Saulo que ele estava errado? Que podia Deus fazer para mostrar a Saulo que os cristãos estavam certos? Deus queria mostrar a Saulo que ele estava entendendo errado tudo o que estudara nas Escrituras. Então, quando Saulo, todo pomposo, cavalgava em direção à Damasco, Deus falou com ele. Falou com Sua voz clara, dando-lhe uma mensagem que Saulo lembraria para sempre. Estas cenas foram iluminadas com a luz celestial. Saulo caiu do seu cavalo e ao ver o brilho de Deus, ficou cego.
Foi quando Saulo ouviu Deus dizendo: "Saulo você está Me perseguindo ao perseguir e matar os cristão."  
Saulo ficou profundamente surpreso. Não podia crer! Ele pensava que estava agradando a Deus, mas na realidade o Senhor estava triste.
Daquele dia em diante, Saulo se tornou uma nova pessoa. Começou a ensinar as Escrituras com muito amor às pessoas e a contar-lhes que Jesus morreu para salvá-los.
Sabem crianças, Deus nos ama e que salvar a cada um de nós. Porem, às vezes somos tão teimosos e queremos que a nossa opinião seja a certa, e que todos os demais estejam errados. Cuidado! Recorram sempre à Bíblia para saber qual a opinião de Deus! Senão, um dia, como aconteceu a Saulo, vocês poderão acabar "caindo do cavalo". Deus quer que sempre, respondamos com um "está escrito", como o fez Jesus.

 

 

 

 

Um jumento ajuda a Jesus

   

Baseado na entrada triunfal de Jesus – Marcos 11: 1-11.
(Leve a gravura de um jumentinho ou um animal de madeira ou plástico)
Vocês conhecem esse animal? Isso mesmo é um jumento. Os jumentos são animais dóceis. São muito fortes e podem levar cargas muito pesadas.
Algumas vezes, podem ser teimosos, porem, não o jumentinho da nossa história.
Esse jumentinho estava crescendo ainda. Até então, ele vivia sempre pertinho de sua mamãe, que cuidava dele muito bem, como todas as mamães cuidam de seus filhos... Ele crescia são e forte.
Um dia, enquanto ele e sua mãe pastavam em frente a sua casa, chegaram dois homens estranhos. Eles passaram a mão sobre seu pelo, enquanto o desprendiam da cerca em que estavam amarrado. Sua mãe deveria estar bem inquieta. Será que estaria seqüestrando ou roubando seu jumentinho?
Foi então que alguns dos que estavam ali perguntaram o que estava acontecendo. Os discípulos então explicaram como Jesus lhes dissera para fazer: "O Senhor precisa dele, e logo o mandara de volta."
Quando o jumentinho viu Jesus ficou mais feliz ainda por estar tão pertinho dEle. Jesus era bondoso com os animais. Foi então que os amigos de Jesus colocaram alguns panos sobre o animalzinho e Jesus Se assentou sobre ele. Agora, com passos cadenciados começou a trotar.
De repente ele viu ma grande multidão que se aproximava. O que estaria acontecendo? Só então, o jumentinho da nossa história percebeu que todas aquelas pessoas estavam ali para honrar a Jesus. As crianças agitavam ramos de palmeira e cantava a Jesus: "Hosana , ao filho de Davi". Os adultos estendiam suas túnicas no chão, como um tapete para pisar, enquanto todos cantavam.
Naquele dia, o jumentinho foi devolvido à sua casa, onde sua mãe o esperava. O jumentinho ajudou a transportar Jesus, como era costume fazer com os reis naquela época. Jesus quer ser o Rei de sua vida. Você também pode louvá-Lo e fazê-Lo conhecido aos outros. Você também pode falar de Jesus aos seus amiguinhos que ainda não são amigos dEle e ensinar-lhes a orar. Você gostaria se servir a Jesus como o jumentinho da nossa história?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A mamãe galinha e seus pintinhos

Baseado no Relato da lamentação de Jesus sobre Jerusalém – Mateus 23:37-39
(Se você puder; leve um pintinho ou uma galinha com pintinhos, ou uma figura deles)
Você já passou a mão numa galinha? Já teve alguns pintinhos em suas mãos?
Podemos chamar de Carijó a grande, elegante e bonita galinha vermelha. Ela botara vários ovos no seu ninho de palha macia. Agora já fazia dias que dona Carijó só deixava o ninho por poucos minutos, e isso só acontecia quando ela ia comer sua ração de milho e beber água.
Depois de vinte e um dias só cuidando se seus ovos, a galinha Carijó ficou muito feliz  quando viu seus ovinhos sendo quebrados de dentro para fora. Eram seus pintinhos que estavam saindo do ovo.
Quando o ultimo pintinho nasceu, Carijó levou-os bem pertinho de si para um canto seco do galinheiro onde havia muita palha e sabugo de milho onde ela resolveu fazer sua casa.
Durante o dia, a mamãe galinha andava vagarosamente pelo terreiro em busca de milho quebrado e minhocas para seus filhotes. À noite, ela os colocava debaixo de si para que pudessem se aquecer e dormir.
Quando chovia ou ela pressentia algum perigo, com suas patas empurrava seus pintinhos para o abrigo embaixo de suas asas. Jesus sempre observava como esta galinha cuidava bem de seus pintinhos e nunca Se esqueceu disso.
Vocês se lembram que na semana passada, nós ouvimos a história do dia em que Jesus foi aclamado Rei por uma grande multidão? Enquanto todos estavam felizes imaginando como seria bom ter Jesus como Rei para cuidar deles, Jesus começou a chorar.
Ele chorava e chorava... Então os homens e as mulheres, e até as crianças pararam de cantar e andar e se aproximaram de Jesus para saber o que estava acontecendo.
Eles viram que Jesus olhava para a grande cidade Jerusalém, a capital do país e chorava. Ele disse: - "Jerusalém, Jerusalém. Quantas vezes eu quis proteger você como a mãe galinha protege os seus filhotes, mas você não quis...""
Agora as pessoas entenderam porque Jesus estava chorando. Muitas se lembraram que, quando uma cobra ou uma raposa ataca um galinheiro, as mães galinhas, colocam rápidamente seus filhotes entre suas patas e abrem bem suas asas para protegê-los dos animais. Entretanto, às vezes, algum pintinho pode se recusar a ficar no abrigo. Às vezes, um ou mais pintinhos fogem da proteção das asas de sua mãe e acabam sendo devorados.
Jesus estava triste porque sabia que muitos moradores da cidade de Jerusalém iriam gritar exigindo a Sua morte. Ele viera para salvá-los do inimigo Satanás, mas eles iriam escolher estar longe dos cuidados de Deus.
Da próxima vez em que você encontrar uma galinha e seus pintinhos, lembre-se que estamos seguros do inimigo, pertinho de Jesus.
Vamos orar pedindo a Jesus que faça com que sintamos o desejo de estar sempre junto dEle, a fim de que não venhamos a correr qualquer perigo.
Finalmente, quando a arca ficou pronta, Noé convidou a todos os habitantes do mundo a entrarem na arca para não morrerem afogados. E sabem o que aconteceu, crianças? Ninguém quis entrar na arca.
Noé deve ter ficado muito desanimado depois de tanto trabalho! Então aconteceu uma coisa estranha e engraçada. De todos os lados foram aparecendo animais, como num grande desfile; enfileirados de dois em dois, eles foram entrando na arca.
As pessoas ficaram primeiramente assustadas. Mas depois, riram e gargalharam achando que Noé queria montar um zoológico na arca! Mas Noé sabia que era em obediência a Deus que esses animais estavam indo para a arca. Eles preferiam obedecer.
Imaginem, girafas, elefantes, leões, onças, tigres, rinocerontes, hipopótamos, macacos, cobras, veados, ovelhas, lobos, raposas, vacas, bois, camelos, cães, gatos, e tantos outros.
Depois que os animais entraram, Deus fechou a porta da arca. Agora ninguém mais poderia entra. Continuavam Zombando de Noé e da bicharada por uma semana. Depois começou a ventar, a relampaguear, a trovejar a chuva começou a cair. As águas inundaram e cobriram toda a terra.
Só se salvaram os que estavam dentro da arca. Aqueles que escolheram obedecer a Deus: Noé, sua esposa, seus três filhos com suas esposas e... os animais.
Viram só como até os animais são obedientes a Deus? Vale a pena obedecer!
Vamos ser obedientes como Noé,sua família e seus animais? Então, agora cantemos a música de Noé.
Cantar, Pam, pam, pam. Na segunda vez eles devem ir "marchando"em direção aos seus lugares, imitando os animais com as máscaras no rosto.

Uma pomba muito esperta

Baseado na História da Arca de Noé II em Gênesis 8:1-9
(Leve a gravura ou uma pomba de verdade ou em EVA)

No sábado passado ouvimos a história dos animais que foram tão obedientes quanto Noé e sua família e por isso entraram na arca e escaparam de morrer nas águas do dilúvio.
Mas não foram apenas os grandes e os pequenos animais  que entraram na arca. As aves também obedeceram  e ficaram presas, trancadas dentro da arca  por um ano e dez dias! Trezentos e setenta e cinco dias! Já pensaram crianças, ficar todo esse tempo sem poder correr, nadar ou voar? Acho que foi difícil para os animais. Acho que todos não viam a hora de poder sair da arca e ganhar a liberdade outra vez.
Noé também queria sair. Por isso, depois que acabou a chuva, ele esperou até que toda a água baixasse e desaparecesse da terra e então resolveu soltar uma ave para ver se já podiam deixar a arca.
E vocês sabem que animal Noé mandou para fazer este trabalho de reconhecimento? Um corvo. Mas o corvo voou, voou, voou, indo e voltando até a arca. Se ele soubesse falar, diria a Noé: "ainda tem muita água. Não tem uma árvore sequer."
Noé esperou mais um tempo e agora resolveu soltar uma pomba e sabe por que uma pomba? Porque ela é uma ave muito esperta! Ela sabe voar longe e encontrar o caminho de volta para casa. É por isso que houve uma época em que se usavam pombas como carteiros. Eram chamados de pombos-correio.
Bem, Noé pensou assim: "talvez bem longe da arca haja terra seca onde possamos viver."Mas a pombinha voou, voou, voou e voltou. Se ela pudesse falar, talvez dissesse a Noé: "Ainda não dá. Só tem lama, nem consegui um lugarzinho para por os meus pés."
Noé esperou mais sete dias e mandou a pomba de volta para ver se já tinha terra seca. E essa pombinha esperta voou, voou, voou bem longe. Como era bom poder esticar as asas! Como era bom sair do escuro da arca e voar em direção ao sol! Como era bom sentir o vento, beber água pura dos lagos e comer o verde das árvores! Tudo isso era bom, porém Noé, sua família e os animais também queriam sair da arca para aproveitar o sol, a água, o vento e as plantas.
Então, no final do dia, a pomba pegou uma folha de oliveira novinha em seu bico e voou até a arca, e quem sabe posou no dedo de Noé.
Noé deve ter acariciado a sua cabecinha agradecendo por ela ter mostrado a ele que agora já era seguro deixar a arca.
Noé ainda esperou mais uma semana e soltou a pombinha esperta outra vez. Mas agora ela já não mais voltou. Ela havia encontrado uma árvore e talvez feito o seu ninho. Com isso, ela estava dizendo para Noé: você também já pode morar de novo fora da arca.
Assim como a pombinha esperta ajudou Noé, sua família e os animais, hoje as aves nos ensinam a sermos gratos a Deus. Crianças, vocês já ouviram como os pássaros cantam louvando a Jesus todas as manhãs e todas as tardes?
Vamos aprender com os pássaros a ser assim gratos a Deus? Cantemos mais e louvemos a Jesus!

   

Daniel na cova dos leões

Histórias bíblicas

O dia em que o leão ficou sem lanche Daniel capitulo 6

Baseado na história de Daniel capitulo 6. (Leve um leão de pelúcia ou uma figura de leão, para contar a história.) Como todos sabem, os leões gostam de muita carne. Eles comem uma grande quantidade de alimento de cada vez. Vamos dar o nome ao nosso leão? Que nome vocês acham que seria bom para ele? O leão da nossa história já estava um bom tempo sem comer. Ele morava dentro de uma caverna subterrânea, desde que fora capturado na selva; e juntamente com ele, muitos outros leões moravam ali. Cada vez que a porta da caverna era aberta, ele enxergava algumas cabeças curiosas olhando para ele; enxergava a luz do sol e.... comida que era jogada para alimentá-los. Mas naquele dia, ninguém lhes havia dado nada para comer, por isso ele estava faminto; seu estômago roncava e os outros leões, com certeza também estava sentindo o mesmo, afinal, eles roncavam bravos uns com os outros. Já era noite, hora de dormir, quando o leão ouviu um barulho lá em cima. Parou perto da abertura da caverna e ficou ouvindo. Havia gente lá em cima, disso ele tinha certeza. Será que finalmente alguém se lembrara de alimentá-los? Oh! De repente, a porta se abriu e viram mais cabeças do que de costume. Sua "comida" estava sendo atirada para baixo. Mas, sabe o que aconteceu, crianças? Nenhum leão, nem mesmo o leão da nossa história quis se aproximar do alimento naquela noite. Todos foram dormir de barriga vazia e com muita fome. Mas por quê? Vou contar desde o inicio. Há muito tempo atrás, o rei de um pais, chamado Babilônia, invadira a nação do povo de Deus e levara muita gente prisioneira. Mas tarde, eles colocaram fogo e destruíram a nação. Dentre os prisioneiros, estava um jovem por nome Daniel. Daniel amava e obedecia a Deus sempre. Além disso ele era tão amigo de Deus que não passava nem um dia sem conversarem, através da oração, varias vezes durante o dia. Por isso, Deus o amava também e cuidava dele. Deus lhe dera sabedoria especial, desde que Daniel era apenas um jovem. Desde então, Daniel fora escolhido pelo rei da Babilônia para ser um de seus sábios. Isso queria dizer que todas as vezes que o rei precisasse de algum conselho, pedia ajuda a Daniel. Os anos se passaram e Daniel continuava sendo "o conselheiro preferido" do rei. Por isso, alguns homens maus e invejosos resolveram vigiar Daniel para ver se ele fazia alguma coisa errada e assim, eles o acusariam perante o rei, e este deixaria de apreciá-lo. Mas a idéia não deu certo porque Daniel não fazia nada errado. Então eles vigiaram e vigiaram e descobriram que Daniel era amigo de Deus e que orava três vezes ao dia. Isto os levou a ter uma idéia: Sugeriram ao rei que nenhuma pessoa poderia pedir nada a ninguém, senão unicamente ao rei durante um mês. O castigo para quem desobedecesse, seria ser jogado na cova dos leões. O rei aprovou a idéia e assinou a lei. Daniel ficou sabendo da decisão, porém ele jamais deixou de falar com seu Amigo Jesus, mesmo que isso fosse proibido. Por isso ele foi jogado na cova dos leões. E sabe por que esse leão e os seus companheiros não o comeram, apesar de estarem com muita fome? Porque Deus enviou um anjo e fechou a boca dos leões... Se você for amigo de Deus, como Daniel, Deus enviara o Seu anjo para cuidar de você, mesmo estando em dificuldades como Daniel naquela noite, lá na cova dos leões. Quantos querem pedir a Jesus que os ajude a ser sempre Seus amigos? Oremos agora pedindo isso. Em seguida, podem voltar aos seus lugares para que desenhem e pintem o leão.